25 0

Por  em Blog

06-EDITADA

Coworking é o nome dado ao modelo de trabalho baseado no compartilhamento de espaço e recursos de escritório. Os ambientes de coworking reúnem pessoas que não trabalham, necessariamente, para a mesma empresa ou área de atuação, e são uma opção cada vez mais utilizada não só por aqueles que não podem manter financeiramente um escritório próprio, mas também por profissionais autônomos que não gostam de trabalhar em casa e querem fugir do isolamento comum para quem trabalha em home office.

O coworking surgiu nos Estados Unidos, em 2005, quando o engenheiro de software Brad Neuberg criou uma comunidade de trabalho com seus amigos. No Brasil, o primeiro escritório neste modelo começou a funcionar em 2009 e hoje modelo é cada vez mais popular nas grandes cidades.

Além da economia com a manutenção de um escritório próprio a convivência em grupo, existe outro motivo que tem levado cada vez mais profissionais a optarem por este modelo de escritório: o networking. Na medida em que estes espaços reúnem profissionais das mais diversas áreas de atuação, reunidos diariamente, é natural que esta convivência propicie o surgimento de parcerias comerciais.

O coach Victor Okuma, Fundador da i9 Coaching, escolheu este modelo de escritório como forma de ampliar seu networking e o ambiente que reúne áreas de atuação tão diversificadas, já criou boas oportunidades de negócios para ele: “Já fechei negócios com pessoas com quem divido o escritório e também recebi ótimas indicações que surgiram por meio do relacionamento que criamos no ambiente de trabalho. Para mim, o coworking é uma soma de forças empreendedoras que gera negócios e parcerias onde todos crescem juntos”, afirma.

A jornalista consultora de marketing Mayra Reis está muito satisfeita com o modelo. Para ela, o ponto alto é, além da redução dos custos, o dinamismo e a colaboração que o ambiente proporciona. No entanto, coworking também tem algumas desvantagens. Para ela, é preciso ter disciplina e concentração para ser produtivo neste ambiente: “Como nem todos trabalham em salas fechadas, em minha opinião a principal desvantagem é o barulho que pode vir tanto desta interação quanto das outras pessoas trabalhando e isso pode prejudicar a concentração”, explica.

O engenheiro Francisco Gioielli, conta que nunca fechou uma venda para outra empresa de seu ambiente de coworking, mas já contratou duas agências que operam no mesmo escritório em que atua. Segundo Francisco, as principais vantagens deste ambiente são ter o escritório completo sem precisar se preocupar com infraestrutura e poder conviver com pessoas de outras áreas de atuação. Para o engenheiro, as principais desvantagens são a pouca flexibilidade de horário e, em algumas situações, o barulho.

Se você tem dúvidas se de coworking é o modelo mais adequado para o seu perfil, André Galassi, especialista em gestão da plataforma de negócios Contaty traz quatro pontos que devem ser avaliados antes de se decidir:

1. Saiba valorizar os relacionamentos: Os escritórios de coworking são ambientes que reúnem profissionais das mais variadas áreas de atuação. Se você escolher trabalhar em um deles, é preciso deixar a timidez de lado e aproveitar todas as oportunidades para conhecer as pessoas com quem divide espaço.

2. Considere seu poder de concentração: Trabalhar em um ambiente compartilhado exige disciplina e foco para desempenhar suas atividades, a despeito do que acontece na mesa ao lado. Se você se distrai com facilidade ou perde desempenho quando o ambiente está em silêncio, é possível que este modelo de escritório não seja a melhor opção para você.

3. Tenha habilidade de pensar no coletivo: O coworking é uma comunidade onde a colaboração está acima da competição. O compartilhamento vai além da estrutura física e deve ser exercitado em todos os momentos e não só em rápidas conversas na hora de tomar água e café. É importante que você esteja aberto a ideias, troque contatos e busque saber quais as atividades que seus colegas desempenham e como pode haver uma troca entre o que você faz com o serviço prestado pelos outros.

4. Avalie qual é seu objetivo: Se o que você deseja, acima de tudo, é fazer networking, mas as características de um ambiente de coworking não te agradam, ou deseja estabelecer contatos com profissionais de áreas de atuação específicas que, não necessariamente se encontram no mesmo escritório ou estão interessados nas mesmas modalidades de negócios que você, vale refletir se esta é a melhor opção. Existem outras formas de estabelecer parcerias comercias de forma mais específica e eficaz. Uma delas é a plataforma de negócios Contaty que permite, sem deslocamentos, sem custos e em tempo real, que você encontre quem tem interesse no seu produto ou desempenhe a atividade que você precisa contratar.

FONTE: http://startupi.com.br/2015/07/vale-a-pena-trabalhar-em-escritorios-de-coworking/

Leave a comment

* required